• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

Ridelight

Bruxelas acusa Intel de abuso de monopólio

1 mensagem neste tópico

A Comissão Europeia acusou hoje a Intel Corp. de abuso de monopólio por bloquear o acesso ao mercado do fabricante de processadores (chips) Advanced Micro Devices Inc (AMD).

A Comissão alega que a Intel ofereceu reduções de preços substanciais aos fabricantes de computadores para a compra da maioria dos seus processadores x86 e pagou a fabricantes para que cancelassem a produção de computadores usando processadores AMD.

A comissão diz ainda que a Intel vendeu chips a preço reduzido a clientes para tentar entrar neste mercado.

«Estes três tipos de conduta destinaram-se a excluir do mercado a AMD, o maior rival da Intel», disse a Comissão Europeia, referindo que «esta atitude faz parte de uma estratégia anticompetitiva».

A Intel, com sede em Santa Clara, Califórnia, Estados Unidos, é a maior fabricante mundial de processadores.

A empresa tem dez semanas para responder às acusações preliminares da Comissão Europeia e pode solicitar uma audição para se defender, período após o qual a comissão pode tomar uma decisão para forçar a empresa a mudar de atitude sob a ameaça de multas.

A comissão está a investigar o comportamento da Intel desde 2001 na sequência de queixas da AMD e de fabricantes de computadores e suspeita que a empresa usa a sua posição líder do mercado para liquidar os rivais no campo dos processadores usados para software da Microsoft.

Os microprocessadores da Intel dominam o mercado mundial dos computadores domésticos com sistema operativo Windows da Microsoft, que representa 90 por cento das suas receitas.

Diário Digital / Lusa

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora