• Revista PROGRAMAR: Já está disponível a edição #53 da revista programar. Faz já o download aqui!

pedrotuga

que sistema de controlo de versoes sugerem para o netbeans?

11 mensagens neste tópico

Ok, aquilo vem com CVS, mas já estive a ver um video flash de demonstração e posso tambem instalar suporte para subversion.

Para dizer a verdade vai ser a primeira vez que vou usar controlo de versoes, por isso perdoem-me a ignorancia.

O meu alojamenteo na dreamhost suporta criação de repositorios svn com 1 click. Assim à primeira soa bem, mas talvez isso nao seja nada de especial.

Tipo, o que é que é preciso para ter cvs? basta um sistema de ficheiros? Não é precisa nenhuma operação inicial. Para eu alojar um projecto de CVS num servidor remoto, tenho que ter um software cvs nesse servidor, há forma de fazer isso sobre http?

Qual é que voces preferem e porquê?

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Eu uso o Subversion através de repositórios criados na Dreamhost através de svn+ssh, mas também existe o WebDAV que se não em engano funciona por HTTP.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Naa... dav, darcs, e outros que tais menos populares nao.

Quero uma coisa que seja usada por todo o lado por milhoes de pessoas.

Mas não disseste porque é que usas subversion e não outro.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Naa... dav, darcs, e outros que tais menos populares nao.

Quero uma coisa que seja usada por todo o lado por milhoes de pessoas.

Mas não disseste porque é que usas subversion e não outro.

pedrotuga: WebDAV é um protocolo usado pelo Subversion... e não um sistema de controlo de versões.

Eu uso o Subversion porque é usado pela maioria dos projectos open-source que conheço. Além disso a sua aceitação é quase universal e existem carradas de ferramentas para facilitar o seu uso. Também existe bastante documentação na internet e até um livro grátis dedicado ao assunto (Version Control with Subversion).

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

há uns meses atrás converti o meu repositório do CVS para o SVN, mas acho que foi uma asneira.

na altura queria alterar a estrutura do repositório e fazer isso com o CVS dava muito trabalho. aproveitei então para mudar para o SVN devido ao facto de todos dizerem que apenas trazia vantagens em relação ao CVS. devo dizer que a única vantagem que me fez falta até agora foi mesmo a facilidade de alterar a estrutura de um repositório (que também se pode fazer com o CVS mas dá mais trabalho). mas em contrapartida, o SVN tem um sistema de numeração versões péssimo (só isto parece-me motivo suficiente para escolher o CVS), usa uma forma de organizar os repositórios que, na minha opinião, é pior do que a do CVS, e não tem algumas das operações do CVS (com a 'release', que evita que se apague uma cópia temporária antes de se fazer commit).

resumindo, se eu fosse a criar hoje um repositório novo, escolhia o CVS.

NOTA: apenas estes sistemas localmente, para utilização em rede o SVN pode trazer algumas vantagens importantes (nomeadamente ser mais seguro).

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Posso dizer que a culpa de teres tido más experiências com o SVN fui tua e não do sistema.

Tens opções de release, e além disso a organização do repositório és tu que crias, nada tem a ver com o sistema.

Pessoalmente recomendo SVN pela facilidade, capacidades e ferramentas que existem para a integração, que penso serem superiores, mas nada como experimentar, se têm más experiencias não usem usem outro que gostem mais.

SVN + TortoiseSVN é o que aconselho a quem usa windows. Para Linux não conheço os clientes gráficos que existem.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Pois, mas neste caso estou a perguntar tendo em conta o uso do netbeans particularmente.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Posso dizer que a culpa de teres tido más experiências com o SVN fui tua e não do sistema.

Tens opções de release, e além disso a organização do repositório és tu que crias, nada tem a ver com o sistema.

rcg @ ~ > svn help release

"release": unknown command.

pelo menos na versão que estou a usar (1.3.1), não existe a opção 'release'.

a organização do projecto és tu que a crias, a organização do repositório já não é assim. não é que isto seja muito relevante, pois à partida não vais lá fazer nada.

e esqueceste-te do aspecto mais importante que eu abordei (pelo menos do meu ponto de vista), a forma como as versões são numeradas, que no CVS se aproximava da forma como eu numero as versões dos meus projectos.

por isso as más experiências não se devem apenas ao utilizador...

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Sim, a forma das versões é diferente do CVS, no SVN funciona por builds. No caso das releases, o que tu queres é uma "tag", ou no caso de ser código que voltará a integrar o desenvolvimento é um "branch".

O facto de não se chamar release não quer dizer que não faça a mesma coisa :cheesygrin:

Agora fiquei confuso, o que é que chamas organização do repositório? Para mim, são todas as pastas que eu criei e não os ficheiros usados pelo servidor, isto é, a representação "física" que o servidor usa não me interessa, apenas o que eu "vejo" no cliente SVN é importante, isso é que é para mim o repositório, até porque as pastas do servidor não são para mexer :P

Tendo em conta o uso do Netbeans é indiferente, isto é, o Netbeans tem dois módulos oficiais para sistemas de controlo de versões, um para o SVN outro para o CVS, basta escolheres um deles :D. O cliente de SVN é mais novo, se isso for importante, mas não uso nenhum dos dois, uso sempre um cliente SVN externo ao IDE, seja para o Netbeans, o VisualStudio 2005, etc.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

No caso das releases, o que tu queres é uma "tag", ou no caso de ser código que voltará a integrar o desenvolvimento é um "branch".

O facto de não se chamar release não quer dizer que não faça a mesma coisa :cheesygrin:

acho que não estás a perceber o que eu quero dizer (não me estou a referir às tags ou ao release de uma versão)...

o CVS tem um comando (cvs release -d <dir>) que elimina o directório temporário, mas antes verifica se fizeste o commit, e caso isso não tenha acontecido, avisa-te (evitando que apagues versões que ainda não enviaste para o repositório). podes parecer algo pouco útil, mas no CVS nunca apaguei ficheiros antes de fazer commit e no SVN isso já me aconteceu uma ou duas vezes.

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Ok, desculpa como falaste em "realease" pensei em lancamento, mas estás a falar de libertar um directoria, humm... nesse caso terei de confirmar não sei se isso existe, se bem que se adicionares o ficheiro, mesmo que não tenhas feito commit e apagares com o cliente ele avisa-te, mas se não o adicionares, se for apenas um ficheiro solto no teu sistema então o SVN não sabe que o ficheiro está lá... tenho de averiguar isso melhor. Já aprendi qualquer coisa hoje :cheesygrin:

0

Partilhar esta mensagem


Link para a mensagem
Partilhar noutros sites

Crie uma conta ou ligue-se para comentar

Só membros podem comentar

Criar nova conta

Registe para ter uma conta na nossa comunidade. É fácil!


Registar nova conta

Entra

Já tem conta? Inicie sessão aqui.


Entrar Agora